Fechando o mês - Outubro!!!


Eita que o mês de outubro passou e com ele muitas coisas legais. Acredito que foi um mês bem proveitoso porquê consegui ver duas temporadas de séries que sigo, consegui concluir três livros físicos e continuei a leitura de um ebook. Vamos conferir os títulos logo abaixo!!!


Ordem de leitura:

1. Marca do Caos - Sylvia Day
2. Marca da Guerra - Sylvia Day
3. Caixa de Pássaros - Josh Malerman

Estou lendo:

Estou amando o ebook 'O Coração da fera' e quase finalizo ele em outubro, mas ainda faltavam uns quarenta por cento, então ele entra na cota de novembro. Mas estou bem perto do fim, essa semana provavelmente finalizo e já libero a resenha. 

Nos primeiros dias de Novembro iniciei a leitura de 'Sombras da Primavera', segundo livro da Saga Cores da Keila Gon, autora nacional mais que querida. Esse livro faz parte da minha meta anual e precisava continuar essa história que comecei em 2014, nem acredito que passou tanto tempo. A leitura ainda está lenta, pelo tamanho da fonte e readaptação ao enredo, mas já estou bem curiosa.


Novas aquisições pelo kindle:

Pensei que no mês passado tinha baixado ebooks demais, mas agora percebi que esse mês me superei kkk. O que fazer quando a Amazon libera free essas lindezas!?? Em 2019 preciso colocar foco total nos ebooks, são tantos lindos me esperando ... já já meu kindle lota kkk








Séries (Temporadas) concluídas:

2º temporada de Bates Motel

O que falar dessa segunda temporada, se a primeira foi boa essa foi impactante, assustadora, tensa e surpreendente. A transformação do personagem é impressionante e o comportamento da mãe só contribuí para isso, mesmo que 'com a melhor das intensões' acaba piorando o estado doentio do filho. Vejam e tirem sua conclusões!!!



4º temporada de The 100

Assim com as demais temporadas, eu adorei a quarta temporada e agora estou ansiosa com a estreia da quinta temporada \o/ só que já viu sabe do que estou falando. A luta pela sobrevivência faz cada um reagir de uma forma, surpreendendo até a si mesmo. Vejam!!!




É isso meus amores, esse foi o meu mês e o de vocês como foi!? 
Espero que ótimo, contem-me tudo. Ótimo início de novembro para todos nós!!!



Obrigada pela atenção!!!
Deixem suas impressões nos comentários ok!!?

Novembro de Época - 2ª edição!!!!


Em 2017 conheci esse projeto lindo no blog da amiga Rafa Fascinada por histórias e fiquei encantada. Quem dera poder passar o mês inteiro lendo esse estilo que tanto amo, mas não posso, tenho outros compromissos a cumprir, mas pretendo ler pelo menos dois livos e um conto que já estão na minha meta anual de leitura, vejam aqui

Nesse mês de novembro também quero colocar em dia algumas resenhas de livros que já li dentro da temática. Tentarei ao máximo participar desse mês especial. 

Os meus escolhidos que provavelmente eu irei ler esse mês são os seguintes:



Vamos ver como o projeto vai funcionar:

O foco maior será nas redes sociais, principalmente Instagram. Será um mês recheado de dicas, curiosidades, desafios, leituras conjuntas e os sorteios mais incríveis que vocês verão! 

Vocês devem usar a #NovembrodeÉpoca em todas as postagens relacionadas a romances de época nas suas redes sociais e assim as organizadoras poderão acompanhar, divulgar e interagir com vocês!!!





Confira as apoiadoras oficial do projeto:

Obrigada pela atenção!!!
Deixem suas impressões nos comentários ok!!??

Lançamentos de novembro - Faro Editorial!!!


Oi meus amores, como vocês estão nesses primeiros dias de Novembro, em pleno feriadão para muitos!? Espero que ótimos e da melhor forma que puderem aproveitar esse fim de semana. Hoje venho como de costume falar dos lançamentos da editora parceira Faro editorial. Vamos aos lançamentos:

"Satalker" da Tarryn Fisher

Um thriller psicólogico que foge do que vocês estão acostumados com a Tarryn.

O livro conta a história da Fig Coxbury, uma mulher com sérios problemas que vai entrar na vida da Jolene e tentar tirar tudo dela, TUDO mesmo!!!! E o mais interessante dessa história é o seguinte: foi baseada em fatos reais!!!

É isso, Tarryn teve uma Stalker, e muitas das histórias do livro são baseadas 
em fatos que aconteceram com ela!!!! 


Fiquei muito curiosa com esse livro e solicitei assim que chegar leio e resenho para vocês!!!




A editora também está com um projeto de apoio a campanha contra o HIV e a Hepatite.

Essa campanha de conscientização, terá início com o livro "O amor nas 4 estações" e depois

em todos os livros da Faro, a ideia é realmente alertar a galera que sim, precisam fazer o

teste e se proteger! Muito interessante não!!??? E você já fez o teste!?




Essas são as novidades meus queridos, espero que tenham gostado delas e ficado curiosos em ler "Satalker" da Tarryn Fisher, eu fiquei!!! Ótimo mês para todos nós e 
que possamos ler muiiiiito.








Obrigada pela atenção!!!
Deixem suas impressões nos comentários ok!!??

Caixa de pássaros - Josh Malerman


Josh Malerman
Editora: intrínsica
2015 - 268 págs
Sinopse: Skoob

A tempos que esse livro está na minha estante, sempre quis ler mas a oportunidade nunca surgia até que me animei a ler no mês de outubro, devido ao projeto de umas amigas #outubroso e garanto que foi uma experiência sem igual. A tempos eu não lia nada de suspense, terror, distopia e ao meu ver esse livro tem elementos desses três estilos. 

Nessa história (que começa na cidade de Detroit, mas dá a entender que o mesmo acontece no mundo todo) com narrativa em 3° pessoa, não linear (revezamento entre passado e presente) encontramos a humanidade passando por um surto de violência sem limites, que tem inicio com algo que as pessoas vêem nas ruas e após esse 'contato' começam a matar todos que estão ao redor e no final cometem suicídio. Os que são informados antes de algo próximo a eles acontecer, se trancam em casa, cobrem as janelas como podem e nas poucas vezes que precisam sair das casas para buscar gêneros de primeira necessidades usas vendas nos olhos.

A trama foca principalmente em Malorie, protagonista que ao meu ver foi a maior guerreira da história. Através dela iremos acompanhar todo sofrimento progressivo causado por esse mau sem rosto. O mais interessante é que o autor não irá revelar o que realmente está causando esse caos. Muitas teorias são levantadas pelos sobreviventes, até o da loucura já que o ser não ataca fisicamente ninguém, só afeta psicologicamente aqueles que o vêem.

Enquanto lia eu pensava que a vida que a humanidade foi 'obrigada' a levar, acabou podendo ser comparada a vida que muitos portadores da cegueira passam em cidades e sociedade despreparadas para conviver com eles. E a forma como o mundo ficou quando todos se trancaram em suas casas me lembrou a música 'O dia em que a terra parrou' do Raul Seixas.

Iremos acompanhar a Malorie sobreviver dia após dia para  proteger seus filhos (que não são nomeados, talvez porque o sobreviver superasse a individualidade) e encontrar assim uma saída, uma esperança de viver em um lugar melhor podendo assim dar uma possibilidade de futuro para eles. Acaba que essa busca torna-se mais importante do que desvendar o que está 'lá fora', a capacidade de se manter firme quando todos que estão ao seu lado estão sucumbindo. Vi várias mensagens para vida nessa história e garanto que aqueles que gostam de livros eletrizantes, questionadores e perturbadores irão amar esse enredo. Leiam e descubram qual fim Malorie e seus filhos terão!!! Garanto que valerá a pena essa viagem!!!

<<< Quotes >>>

"De repente, sente-se terrivelmente desesperada. Está insegura, como se a casa e a terra abaixo dela houvessem desaparecido, expondo-a ao mundo exterior. Entretanto, no desespero daquele momento, ela se agarra com força ao conceito da venda. Não importa quais ferramentas leve, não importa qual objetivo da casa seja usado como arma, ela sabe que as vendas são a maior proteção para ela e os filhos." pág.11 

"As pessoas estão vendo alguma coisa que as leva a machucar os outros. A machucar a si mesmas." pág.31

"Como pode esperar que seus filhos sonhem em chegar às estrelas se não podem erguer a cabeça e olhar para elas?" pág.71

"Saímos de lá porque algumas pessoas decidem esperar as notícias chegarem e outras correm atrás delas." pág.93

"Ela rema também com Tom e com muitas coisas que ele disse, as inúmeras coisas que ele fez e desejou, que a inspiraram, a incentivaram e a fizeram acreditar que é melhor enfrentar  loucura com um plano do que ficar parado e deixar que ela nos alcance aos poucos." pág.256   

<<< Amei a seguinte notícia >>>


Essa história mais que interessante, já te previsão de estreia na Netflix, dia 21 de dezembro desse ano \o/\o/\o/ e contará com a Sandra Bullock no papel principal, da protagonista Malorie. Estou ansiosa para conferir \o/






Obrigada pela atenção!!!
Deixem suas impressões nos comentários ok!!??

A Garota das sapatilhas brancas - Ana Beatriz Brandão


Ana Beatriz Brandão
Editora: Verus
2017 - 181 págs
Sinopse: Skoob

Diferente do livro anterior onde a ótica da história é quase que 100% pela protagonista Mel nesse segundo livro que ao meu ver foi um plus (spin-off) pela ótica de outros personagens principalmente do Daniel. Garanto que é um livro emocionante, mas sofrido já que iremos entender cada atitude do Daniel, seus sentimentos e a forma como ele vê o mundo e as pessoas que o cercam.

Confesso que por não ser uma narrativa linear fiquei um pouco incomodada, mas já estava tão envolvida na história que queria conferir até onde a autora levaria a vida dos personagens e garanto que gostei e me emocionei muito.



      Não tenho muito que falar desse livro, mas que ele deve ser lido após a leitura de 'O Garoto do cachecol vermelho' para um maior envolvimento, apesar que conheço pessoas que leram em ordem trocada kkkk. Enfim essa é mais uma dica de livro nacional para vocês, espero que leia 
e me contem o que acharam.


<<< Quotes >>>

"Cada um de nós é tipo um quebra-cabeça, com muitas peças diferentes que se encaixam perfeitamente para formar a nossa essência. Uma pecinha dessas, ou uma característica, não exclui a outra. Nós precisamos de todas as partes para sermos completos. Você sabe que todo quebra-cabeça compõe uma imagem, e algumas imagens são mais agradáveis para uns do que para outros. E ponto-final. Ninguém é perfeito para todo mundo. Nem eu, nem você, nem os seus amigos, nem os meus." pág.10

"Para ser bem sincero, aquilo era uma mentira das grandes. Eu estava totalmente perdido, não tinha ideia de como ajudá-la, mas isso não significa que não podia tentar. Só precisava passar confiança. E alguns momentos para pensar no que fazer cairiam muito bem também." pág.18

"Havia muitas coisas que eu poderia mostrar a ela que mudariam totalmente a maneira como ela enxergava a vida." pág. 19

"Todos sempre a decepcionavam, a julgavam, sem procurar entender os motivos que a levaram a se fechar dentro de si e a vestir aquela armadura de menina má. No fundo, ela só queria manter as pessoas longe de seu coração, para quem sabe assim não sofrer ainda mais. Eu não podia ser mais um a desapontá-la." pág. 23

"Minha mãe costumava dizer que nenhuma dor pode ser curada sem a ajuda das pessoas que nos amam. O sofrimento não é de todo ruim _ ele serve para nos fortalecer, provoca cicatrizes em nosso coração que nos lembram como somos fortes e capazes de nos reerguer depois de cada tombo. Mas não devemos achar que podemos superar tudo sozinhos, e sim compartilhar nossa dor e nossos medos com as pessoas que nos amam. Segundo ela, o amor cura qualquer dor." pág. 28

"Ouvi meu pai dizer uma das coisas mais marcantes da minha vida. Ele gritou que tinha ELA, mas a ELA não o tinha. E que se recusava a deixar que aquela doença o privasse de viver e estar com aqueles que ele mais amava. Que, enquanto houvesse um sopro de vida em seu corpo, ele amaria minha mãe com a mesma intensidade daquele momento. Mas que, se minha mãe não podia amá-lo como o homem que ele era por dentro, e não como aquele corpo definhando, então ele desistiria de lutar pelo dois e a deixaria livre, porque o amor que ele sentia era forte demais para permitir que ela definhasse com ele." pág.30


"As lembranças que nós guardamos durante a vida são o nosso maior tesouro e o nosso maior legado. A imortalidade existe e reside nas lembranças que deixamos no coração daqueles que amamos." pág.32


"Não é a vida que importa, mas como a vivemos, como tocamos o coração dos que nos cercam e o legado de amor que deixamos para aqueles que ficam quando partimos." pág.57


"É muito fácil amar alguém que gosta das mesmas coisas que a gente. Difícil é aceitar o outro como ele é." pág. 103


"O ódio não fazem as pessoas mudarem, mas a compaixão sim." pág.104


"Podemos escolher os caminhos que seguimos e as decisões que tomamos, e a forma como vamos encarar os obstáculos que se colocaram em nosso caminho. mas, no fim, o que vale, de verdade, é como enfrentamos tudo.. Não é a forma como a vida se apresenta à nossa frente que importa, mas como nós nos permitimos vivê-la. Vamos ser felizes e superar as adversidades com esperança, ou vamos se infelizes e nos entregar à derrota? Eu escolhi lutar e ser feliz, vivendo um dia após o outro, aproveitando cada momento." pág.178 



Confiram minha opinião do livro anterior aqui: O Garoto do Cachecol vermelho


Obrigada pela atenção!!!
Deixem suas impressões nos comentários ok!!??

O Garoto do cachecol vermelho - Ana Beatriz Brandão


Ana Beatriz Brandão
Editora: Verus
2016 - 293 págs
Sinopse: Skoob

A editora Verus capricha nas capas e eu estaria mentindo se não confessasse que fui fisgada por essa e que além disso decidi ler por ser um livro nacional e muito elogiado pelas amigas. O que achei mais interessante foi a decisão da autora de colocar uma protagonista negra (poucos autores o fazem) e por tentar esclarecer o leitor sobre a doença 'Esclerose Lateral Amiotrófica' e sobre o trabalho da ABrELA (Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica) que ajuda quem tem a doença.

Os personagens dessa história são tão bem construídos e ricos em sentimentos que até meses depois após ter lido a história ainda os sinto tão perto e me emociono com suas vidas. Todos tem uma evolução perceptível ao longo do texto, principalmente a protagonista Mel, que começa desagradando a maior parte dos leitores e para aqueles que persistem na leitura e se deixam envolver pelas situações que ela vive, entenderão e torcerão para que ela cresça e valorize o que realmente importa na vida.


Nessa narrativa em 1° pessoa pela ótica da Melissa Azevedo Garcia (uma jovem rebelde, mimada e bem chata no inicio) que tem insonia, não se relaciona bem com a mãe e sofre por não ter conhecido o pai que faleceu em um acidente de moto dois meses antes de seu nascer. Coloca todas as suas forças no sonho de fazer balé na escola Juilliard.

Sua vida começa a mudar quando conhece um garoto na noite de réveillon. Daniel Oliveira Lobos (dono de olhos azuis lindos) um artista que a impressiona por suas atitudes e por não aceitar o que ela fala (ela sempre foi obedecida e seguida) e ela se sentiu desafiada. Depois de se conhecerem melhor na escola Daniel decide que quer ajudar Mel a ver a vida de um jeito mais leve, melhorar seus valores e encontrar motivos para ser feliz. Por isso propõe que ela o acompanhe por dois meses em tudo que ele fizer (assim ela iria conhecer pessoas diferentes, com vidas diferentes da dela e ampliar seus horizontes e perspectiva de vida). E caso não desse certo ele a deixaria em paz. Ela topa e os resultados são inimagináveis.

Gostei demais porque a autora insere na sua história vários temas de importância, ao meu ver, para leitores de todas as idades. Além de esclarecer sobre uma doença rara, no crescimento dos personagens com preconceito etc. Ela fala de relacionamentos abusivos, agressão, dietas loucas e seus riscos a saúde entre outros temas. A Ana Beatriz Brandão apesar de novinha é muito consciente da realidade e se empenha em fazer ser papel como autora que leva informação e consciência crítica aos seus leitores.

Por fim outra coisa que gostei muito nessa história foi a possibilidade de conhecer um pouco mais da história de vida dos personagens principais e secundários, dessa forma tudo me pareceu mais real (Os pais dos protagonistas tem uma história de muita luta que inspira o leitor a pensar e seus vida e a de seus pais, para assim entender o porquê das coisas serem como são).

Acontece tanta coisa nesse livro que daria uma série, mas para alegria dos fã já está sendo filmado o filme ... assalto, acordo com o"vândalo" e uma quase agressão do namorado ... essas são algumas das cenas fortes dessa história. Para quem ainda não leu, eu mega indico e para quem já leu, vamos esperar o filme \o/



<<< Quotes >>>

"Eu nunca tinha cruzado com alguém que não fizesse o que eu queria no momento em que eu exigia. Minha mãe, eternamente culpada por suas ausências, sempre dava um jeito de providenciar o que eu mandava." pág.28

"Agora aquele garoto queria me enfrentar, dizer o que eu deveria fazer. Hahaha. Ninguém  manda em mim. Ninguém ousa  determinar  o que eu devo ou não fazer. Ninguém se atreve a falar na minha cara que as minhas coisas não são importantes." pág.28

"Ele realmente sabia ganhar as pessoas em cima do palco, ainda mais com aquele sorriso. estava claro que se segurava para não andar de um lado para o outro, como se dentro se dentro dele houvesse um tipo de energia incontida." pág.38

"Nunca fui magra. Sempre tive as coxas grossas e a cintura fina, o chamado tipo violão, que poderia deixar qualquer mulher com inveja, mas não uma bailarina. Elas têm o corpo retilíneo, seios pequenos e pernas final e delicadas. São como estátuas perfeitas, com tudo no lugar, curvas suaves e quase imperceptíveis - o contrário de mim, então sempre precisei usar certos artifícios para me manter em forma. Dieta era meu nome do meio, e comida, minha inimiga." pág.39

"A dança é a única coisa que me dá a sensação de plenitude. Lembro da primeira vez que vi uma bailarina de verdade, quando tinha sete anos. Foi um show na Broadway (...) fiquei encantada." pág. 41

"Daniel tinha esse poder sobre as pessoas. Ele era como um farol no meio da noite escura, um ponto de luz que você tem que seguir se quiser sobreviver. Eu tinha que admitir: estava começando a me sentir atraída por esse farol. Alguma coisa nele mexia comigo. Eu só não sabia se era do jeito bom ou do jeito ruim." pág.43

"Mel, eu sei como a audição para aquela faculdade é importante para você, mas, amiga, a vida é curta. Você tem que se divertir, aproveitar, dar uns amassos ... faz parte do "ser jovem e linda"! É um bônus!" pág.59

"Quando foi a última vez que você quis tanto alguma coisa que seria capaz de sacrificar tudo para conseguir?" pg.62

"Você é a pessoa mais estressada, preconceituosa, egoísta, materialista e antipática que eu já conheci. (...) E mesmo assim eu gosto de você. Gosto do tipo: ei, ela merece uma segunda chance de se redimir, não é? Posso tentar ajudar! (...) Você não é feliz e, se quiser, pode me contar por quê." pág.70

"Não pude deixar de me sentir surpresa ao perceber que tínhamos a mania de perfeição em comum." pág.83

"Precisava demonstrar, sentir o que a música dizia. O Sentimento que a "personagem" tinha. Não era simplesmente chegar e dançar qualquer coisas. Precisava fazer sentido, e esse era o maior problema. Era assustador ter que demonstrar aquele amor, aquela tristeza e insegurança diante de pessoas que provavelmente nem me levariam a sério. mas eu tinha que fazer. Por mim. Pela Juilliard. e por ele. para ele." pág.111

"Eu queria impressioná-lo mais do que qualquer coisa. Queria mostrar que minha vida não eram só problemas; havia, sim, algo em que eu era boa. A única coisa na qual eu realmente acreditava, a única coisa que eu amava e a única à qual me dedicava. Era a minha luz no fim do túnel. Assim como eu sabia que o garoto do cachecol vermelho, como era conhecido, poderia ser também." pág.111


"Até que ele não estivesse mais lá para enxergar aquela esperança e depositar sua confiança em mim, eu sabia que poderia fazer qualquer coisa, até mesmo o impossível." pág.112

"A cada dia que se passava, mais vontade eu tinha de aprender tudo o que ele sabia, mesmo que fosse pouca coisa." (...) Éramos incríveis quando estávamos juntos." pág.167


"Esclerose Lateral Amiotrófica é uma doença que afeta os neurônios motores e faz a pessoa perder todos os movimentos do corpo." pág.175


"É como se o corpo se tornasse a prisão da mente. Você continua pensando da mesma forma que sempre, mas não consegue se mexer nem falar. Como ... como o Stephen Hawking!" pág.176


"Eu era orgulhosa demais para pedir desculpas, ainda mais quando Daniel estava envolvido. Eu sentia como se ele me avaliasse a cada passo que eu dava, apesar de não ser verdade. Eu só queria agradá-lo e, ao mesmo tempo, fazê-lo gostar de mim do jeito que eu era." pág.179




  P.S. A postagem ficou enorme, mas não tinha como ser diferente!!! Quem leu entenderá!!!


Obrigada pela atenção!!!
Deixem suas impressões nos comentários ok!!??