Tudo e Todas as coisas - Nicola Yoon


Autora: Nicola Yoon
Editora: Arqueiro
2017 -271 págs
Sinopse: Skoob

Quando esse livro foi lançado, confesso que apesar das resenhas positivas que lia, fiquei com medo de ser um livro triste por causa de uma protagonista doente etc. Mas após ver o trailer do filme e perceber que o amor e tudo que somos capazes de fazer para vivê-lo, além da vontade de viver verdadeiramente a vida, me deixaram bem curiosa para conferir a história. Essa capa me deixou apaixonada e logo coloquei na lista de desejo e um amiga me deu de presente. Então decidi começar o ano de 2018 com um livro que prometia falar de temas sérios sem pesar muito. 

A edição desse livro está linda em todos os aspectos, cheia de cores e com algumas páginas contendo fotos do filme (para aqueles que gostam de imaginar os personagens e tudo mais essa edição pode não agradar, mas para mim foi perfeita. Achei os atores escolhidos lindos, só achei estranho o tamanho do cabelo da protagonista, se não me engano no livro eles eram maiores), os capítulos são curtos e com bastante ilustrações 'feitas pela protagonista' tipo um diário. Gostei muito da forma como o enredo me fisgou, a narrativa leve me fez ler super rápido e me deixou curiosa para descobrir o que a Madeline tinha e entender como ela levava uma vida tão restritiva.

Lendo 'Tudo e Todas as coisas' conhecemos a história de Madeline Whitier, 17 anos, que desde pequena foi diagnosticada com imunodeficiência grave, uma doença que a faz ser alérgica a praticamente tudo, como ela mesma dizia "sou alérgica ao mundo" e por isso após um acidente que destroçou sua família; Pauline, sua mãe e única família agora decide que elas viverão em uma casa toda estruturada para que Mad possa sobreviver e levar uma vida razoavelmente normal. Ela não tem contato com quase ninguém, mas faz tudo online e acabou se acostumando com essa realidade, até o momento única possivel e pensada.

Tudo muda quando novos vizinhos chegam para casa ao lado e Madeline logo fica curiosa com um garoto da sua idade e passa a observar a rotina dele e da família. Os jovens vem conhecer os novos vizinhos, mas logo são recebidos por Pauline, a portas fechadas e informados que não será possivel maior contato. Mas Madeline e Olly encontram uma forma de se comunicarem, pelas janelas de seus quartos, depois pela internet ... enfim começam a se conhecer e um desejo por estar junto começa a nascer ... mesmo sabendo que seria impossível ... muita coisa acontece até que chega o ponto de nossa protagonista começar a desejar ter coisas que nunca teve mesmo que para isso tivesse que arriscar sua vida ... se você tivesse uma doença incurável o que você escolheria: passar uma vida reclusa e ganhar mais um dia de vida livre de riscos e experiências ou viver tudo que sempre sonhou intensamente, mesmo que isso encurtasse sua vida!?? Pois é esse dilema que nossa querida viverá e confesso que entendi cada decisão da Mad e do Olly, que tem uma família mega complicada.

Gostei muito do livro e achei o final surpreendente, daqueles que fazem você ficar de queixo caído. Gostei de descobrir, junto com a protagonista, toda verdade sobre sua doença. Acompanhar a vida e os motivos de cada um para ser como são, fiquei morrendo de pena da Pauline e a forma como a perda de seu amor mexeu com ela. O Olly e seu drama familiar me fez lembrar de quantas famílias vivem esse problema (confesso que a minha também passou por algo semelhante e só quem vive entende). A Carla enfermeira da Mad, sua amigona, também tem seu drama familiar com a filha, mas ganhou meu coração porque conseguiu ser o apoio que a Mad precisou em vários momentos.

<<< Quotes >>>

"Só porque você não pode experimentar tudo não quer dizer 
que não deva vivenciar nada." pág.74

"Você já tem coisas demais para temer. 
O amor não vai matar você." pág.81

"Para ele, o movimento é como uma meditação. 
O corpo é sua forma de escapar do mundo, 
enquanto eu sou prisioneira do meu." pág.108

"A vida é um dom. Não esqueça de vivê-la." pág.128

"O problema, porém, não é só sentir falta de Olly. 
Também estou com inveja da vida dele, do mundo que se abre 
além da porta de casa." pág.139                                                                     

"Desde que Olly entrou na minha vida existem duas Maddys: a que vive através dos livros e não quer morrer e a que vive de verdade e suspeita que a morte é um preço bem pequeno a se pagar por isso." pág. 148



Livros citados pela Madeline:

1° Flores para algernon - Daniel Keyes
2° O Senhor das Moscas - William Golding
3° Alice no País das Maravilhas - Lewis Carroll
4° O Homem invisível - Ralph Ellison
5° O Estrangeiro - Albert Camus
6° Esperando Godot - Samuel Beckett
7° A Náusea - Jean-Paul Sartre
8° O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupêry


Capa da 1° edição:


Autora:

Nicola Yoon é autora do best-seller Tudo e todas as coisas, cuja adaptação para o cinema estreiou em 2017. Ela nasceu na Jamaica, cresceu no Brooklyn e mora em Los Angeles com a família. É uma romântica incurável que acredita ser possível se apaixonar num instante e que isso pode durar para sempre. O sol também é uma estrela é seu segundo livro. Ele foi considerado Melhor Livro do Ano por Publisher’s Weekly e Amazon e foi finalista do National Book Awards 2016.



Nem acredito que finalmente li esse livro. Primeiro agradeço a amiga Rafa do blog Fascinada por histórias por ter me dado esse lindo presente em 2017. Então já comecei 2018 com uma leitura que tudo indicava iria me encantar e empolgar e não me decepcionei, valeu a pena conhecer a escrita e criatividade da Nicola Yoon, agora quero ler 'O sol também é uma estrela' 💗💗💗💗 Fica a dica!!!
Caso você já tenha lido ou desejo ler conte tudo pra mim aqui nos comentários viu!!?? 
Obrigada por ler minha humilde opinião e comentar!!!



Obrigada por visitar, ler e deixar sua opinião!!! 
Não esqueça de deixar o endereço do seu blog para que eu possa retribuir seu comentário, ok!!

4 comentários:

  1. Olá, Aline.
    Que bom que apreciou tanto a leitura do livro. Eu ainda estou na duvida porque geralmente acabo decepcionada com livros assim. Mas se for ler vou querer a outra edição porque diferente de você eu tenho pavor de livros com capas de filmes. Az vezes fico caçando em sebos as edições antigas porque prefiro uma capa meio suja do que de filme hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline!
    Eu quero muito assistir esse filme mas primeiro pretendo ler o livro. Confesso que prefiro a capa original à do filme, mas as duas são muito bonitas. Sua resenha me deixou ainda mais curiosa para saber mais sobre a Mad e sua doença.

    beijos
    https://atrasadaparaocha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Quero muito ler esse livro! Vi o filme e me apaixonei pelos protagonistas, ambos já vão participar de outras adaptações, ela de O ódio que você semeia e ele de Simon vs agenda homo sapiens. e amei também. Essa edição especial do filme certamente é linda e será a minha escolhida quando for comprar, mas a edição anterior também é fantástica.

    ResponderExcluir
  4. Ola, estou agora extremamente querendo ler esse livro vou confessar que livros desse genero ya não me agrada mais sua resenha me encheu de vontade de ler

    ResponderExcluir