Uma chance para recomeçar - Diana Scarpine


Autora: Diana Scarpine
Editora: Pandorga
(Parceira com a autora)
2016 - 425 págs.
Sinopse: Skoob

Confesso que recebi esse livro da autora no final de janeiro e comecei a leitura em fevereiro, mas acabei tendo que parar, mesmo gostando do enredo e da narrativa, por um tempo. Voltei a ler em abril, mas foi só agora no inicio de maio que coloquei foco total na leitura e posso dizer que o envolvimento foi completo e intenso. Apesar de achar que a autora poderia ter sido mais objetiva em algumas partes e ter evitado o excesso de repetição de algumas informações que o leitor já estava ciente; acredito que a Diana Scarpine quis ser o mais realista possível, porque se levarmos em consideração que na nossa vida quando temos um problema pessoal, trauma ou bloqueio ficamos remoendo e repetindo por muito tempo até acontecer algo que nos faça mudar de atitude; mas isso não é fácil e cada pessoa tem seu tempo. Foi isso que aconteceu com os personagens de 'Uma Chance para Recomeçar'.

A narrativa é em primeira pessoa, com capítulos alternados pela ótica dos protagonistas. E dessa forma a história vai se desenrolando aos poucos e assim podemos ir conhecendo os personagens fisicamente e psicologicamente. Ao meu ver a autora colocou em destaque os sentimentos e a superação dos dramas dos personagem e isso pode até não agradar todos os leitores, mas aqueles que persistirem terão suas expectativas superadas no final, pelo menos foi isso que aconteceu comigo.
 
Carina é administradora de empresas e workaholic, assim sendo a sua vida pessoal e amorosa acaba ficando totalmente de lado, até o dia em que ela acorda com parte de seu rosto paralisado devido ao acúmulo de estresse e acaba tendo que fazer fisioterapia e massagem para recuperar os movimentos. É nesse ponto que ela conhece Aurélio, massoterapeuta, maravilhoso no que faz, mas que vive atormentado (preso) nas consequências de um acidente vivido por ele a dez anos.  

A história girará em torno do passado e o presente de Carina e Aurélio, conheceremos suas respectivas famílias e a forma como cada um encara a vida, seus sentimentos, traumas e desejos para o futuro. O impacto que cada um causará a vida um do outro e como cada um lutará para levar o relacionamento pra frente. Garanto que muitos serão os dramas, mas eles foram necessários para que eles pudessem valorizar cada conquista e se arrepender do tempo perdido, evitando assim novos erros. 

A forma como o relacionamento de Carina e Aurélio se desenvolveu, cheio de encontros e desencontros, teimosia, orgulho e amor mexeu com minhas emoções; tive raiva e admiração por ambos em muitos momentos, mas fiquei o tempo todo torcendo para que eles se entendessem e ficassem juntos de uma vez.

A autora aproveita para fazer uma crítica e um alerta sobre a vida dos portadores de necessidades especiais, tanto no aspecto do preconceito quanto do descaso dos governantes em oferecer infraestrutura nas cidades para quem essas pessoas possam levar uma vida mais independente, os cadeirantes e cegos com certeza são os que mais sofrem. Gostei da presença de personagens com limitações, assim pude sentir de forma mais real as dificuldades da vida cotidiana deles, além de perceber que muitos não querem nem precisam depender 100% dos outros, querem e podem reaprender a ser independentes.

Sabe quando você lê uma história que parece não ter fim devido as várias tramas que se entrelaçam, mas que no final tudo fica bem amarradinho, os personagens principais e secundários tem seu crescimento emocional e social, passando assim uma mensagem positiva e motivadora para os leitores e deixando neles a sensação de ter participado de algo maior do que uma simples leitura de entretenimento??? Foi assim que me senti ao virar a última página de 'Uma Chance para Recomeçar'. Recomendo que os interessados na leitura, leiam o mesmo sem pressa para não deixar nada passar despercebido. Garanto que no final você terá um carinho todo especial pelo livro e pelos personagens.

Por fim destaco a maravilhosa edição da editora Pandorga. Tanto a diagramação das páginas quanto a capa e contracapa ficaram um encanto. Esse é daqueles livros que você sai mostrando para todo mundo que está lendo.


Alguns quotes para vocês:  
 
"Aquela mulher era diferente e alterava a minha percepção de mundo.Quando estava perto de mim, eu me sentia atraído por ela, sentia vontade de tocá-la sem o compromisso profissional da massoterapia, tinha vontade de descobrir como era seu rosto, o seu sorriso, a sua forma de olhar." pág. 42

"Não consegui identificar meu erro, meu pecado. Talvez porque o meu problema seja eu mesma, o meu jeito de ser, a minha dificuldade de me relacionar com as pessoas. (...) Acho que por cauda dessa minha ... inabilidade social, eu sempre fui sozinha." pág. 69
 
"Eu não podia deixar Aurélio assim, precisava trazê-lo de volta à vida, fazê-lo despertar da longa e interminável noite escura que era a sua existência. Mas como fazer isso? Como lhe restaurar a autoestima se a minha própria também se encontrava abalada? Como ajudá-lo a superar seus conflitos, se eu não conseguia superar os meus? Como conduzir nossa amizade se eu era uma pessoa tão antissocial? Como lhe mostrar que ele ainda podia ser feliz, se eu não era feliz? Como não o perder, se eu me sentia perdida e não conseguia encontrar-me? Como ajudá-lo a superar o autopreconceito, se não conseguia superar meus complexos?" pág.89



Obrigada por visitar, ler e deixar sua opinião!!! 
Não esqueça de deixar o endereço do seu blog para que eu possa retribuir seu comentário, ok!!

8 comentários:

  1. Muito obrigada pela linda resenha, Aline!
    Adorei!

    Abraço,
    Diana Scarpine.

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline!
    Eu já me interessei pelo livro por causa da capa e fiquei ainda mais curiosa por causa dessa critica social e do espaço dos personagens com deficiências... vou adicionar na minha pilha de futuras leituras.

    beijos
    http://atrasadaparaocha.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu li esse livro há alguns meses e gostei da leitura, só achei que a falta de comunicação entre eles atrapalhou muito o casal e se não fosse por isso as coisas teriam sido diferentes. Gostei de saber como foi a sua experiência com a leitura.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nossa não conhecia o livro, mas fiquei muito interessada, a capa é simplesmente linda né?!
    Adoro quando no final percebo que os personagens tiveram esse crescimento emocional, como se realmente tivessem aprendido.
    A resenha ficou linda, meus parabéns,
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Tudo bem
    Que legal tratar ter personagens deficientes pois é difícil ver isso em livros .
    Eu fiquei muito interessada em ler o.livro quem sabe um dia eu tenha oportunidade.

    ResponderExcluir
  6. Olá, acompanhei alumas resenhas dessa obra e estou curiosa para conferir, parece ser ótima.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, mas gostei do que vi na resenha, em especial o fato de termos críticas e alerta sobre a vida dos portadores de necessidades especiais. É muito difícil encontrar algo do gênero em livros.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Já faz um bom tempo que quero ler a obra.
    Achei bem interessante você ressaltar sobre a forma que a Diana utilizou-se para tornar a parte traumática mais realista possível e creio que essa repetição talvez me incomodasse um pouco também.
    A premissa desperta muito minha curiosidade e gosto de obras que fazem essa alternância tanto dos pontos de vista quanto entre passado e presente. A meu ver isso só deixa a obra mais completa quando feitos de forma a não nos deixar confusos.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir