Stalker - Tarryn Fisher


Tarryn Fisher
Faro Editorial
2018 - 252 págs
Sinopse: Skoob

Quem conhece meu blog sabe que já li todos os livros lançados da Tarryn Fisher pela editora parceira Faro editorial, ela simplesmente tem uma narrativa que envolve o leitor e não o deixa largar o livro até finalizar a última página. Por esse motivo eu não poderia deixar de conferir o lançamento da autora e posso dizer que assim como os anteriores ela conseguiu me deixar intrigada e me fazer pensar sobre as atitudes que alguns seres humanos tomam por motivos mesquinhos. Para quem gosta de dramas do cotidiano com toques de suspense essa é minha dica. No final do texto vocês encontrarão o link das resenhas dos outros livros da autora.

Como o próprio título indica essa história terá foco em uma 'Stalker'/uma perseguidora (alguém que importuna de forma insistente e obsessiva uma outra pessoa). Aqui a história é inspirada em um caso vivido pela própria autora. Em 'Stalker' a perseguidora irá se aproximar como amiga e tentará se tornar sua perseguida para depois roubar a vida dela (amigos, família ...); quando paro para pensar nessa situação confesso que fico bem assustada.

A história é dividida em três parte, seguindo primeiro a ótima da Stalker 'Fig' onde ela irá narrar os motivos da sua vida não estar dando certo e do seu maior sonho não poder se concretizar e o porquê dela escolher a quem deseja tirar tudo já que se acha no direito; o segunda parte é pelo ponto de vista é do Darius, psicólogo e marido da 'vítima', esse é daqueles personagens que se revela 'bonitinho por fora e podre por dentro' e por fim a narrativa de Jolene (escritora) que se mostrou alguém mais forte e determinada do que os outros a viam. Penso que essa narrativa em primeira pessoa fez o leitor se colocar no lugar do narrador, mas ao mesmo tempo ter como avaliar o todo no final do enredo e assim perceber como tudo se desenvolveu e tudo que poderia ter sido evitado. 

Penso que todos somos responsáveis por nossos atos e escolhas e que nossa obrigação é buscar equilíbrio emocional para enfrentar as dificuldades que a vida nos apresentará e se caso não conseguirmos não podemos culpar ninguém nem tentar tirar o que é do outro por achar que merecemos mais que ele. Além disso a leitura desse livro me relembrou que precisamos ter cuidado com quem nos cerca, principalmente nos dias de hoje onde todos acompanham nossa vida pelas redes sociais; antes de entregar nosso coração e confiar em alguém precisamos tentar conhecer bem esse alguém para não nos colocarmos em perigo nem sofrermos por alguém que é falso e não quer nosso bem.

É isso meus amores, espero que tenham ficado curiosos para conferir esse enredo que acaba sendo um alerta para os leitores 😏😏😏 

<<< Quotes>>>

"Humanos eram sanguessugas, desertores. Eu me sentia sozinha e isolada, porque não havia ninguém como eu. As pessoas diziam "Procure a sua tribo". Mas qual era a minha tribo e onde ela estaria?" pág.13

"Por que eu vivia insistindo em afirmar para os outros que eu não era louca? Talvez porque eles parecessem normais demais, sem graça demais?" pág.15

"Você tem um histórico de se fixar nas coisas a ponto de se tornar obcecada, Fig. (...) Você tem um transtorno de personalidade paranoide, Fig." pág.25

"As pessoas que se levam a sério demais são perigosas." pág.43

"Talvez o que eu precisasse de verdade era de amigas. Era a tribo que eu procurava. Eu pararia de julgá-las, deixaria de enxergar segundas intenções quando fossem gentis comigo." pág.49

"As pessoas que prestam atenção aos detalhes não são tolas; é sinal de que veem de fato a gente. E isso implica um certo esforço. É preciso olhar pra fora de si mesmo pra enxergar os outros. Algo raro hoje em dia." pág.37

"A Jolene era uma mulher decente e era minha amiga. Ela nunca fizera nada além de me encorajar. Eu, sim, eu era uma pessoa má, porque fantasiava ter o que ela tinha." pág.64

"A felicidade está ligada à sobrevivência. Não se sentir feliz é como fracassar." pág.85

"Eu clamava por alguém que me desejasse. A ânsia por ser desejada era uma onda gigante que foi aumentando com o passar dos anos. Me sentia entediada e tomada por pequenas mágoas e passividade. (...) Eu observava as pessoas e passava a querer aquilo que elas queriam." pág. 117


(Fonte da imagem: Google)


Outros títulos:





Obrigada pela atenção!!!
Não esqueça de deixar suas impressões nos comentários

2 comentários:

  1. Nossa, parece ser uma história bem forte. E super válida para todos os leitores. Fiquei curiosa :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, amiga!
    Não conhecia esse livro, mas fiquei muito curiosa! Recentemente assisti na Netflix a série YOU, não sei se você viu, mas essa série tem o mesmo tema que esse livro, só que no caso é um personagem masculino. Acho um tema muito interessante nos dias atuais com toda a exposição na internet e redes sociais. Quero ler!

    Beijos,

    Rafa - Fascinada por Histórias

    ResponderExcluir