Admirável Mundo Novo - Aldous Huxley (Desafio Clássico #3)


Autor: Aldous Huxley
Editora: Globo
Livro de 1932

24° Edição
242 págs.

Imagine se você pudesse mudar a sociedade de tal forma que a violência e tudo de ruim que acontece pudesse acabar??? Pois é, nesse livro o autor nos leva para um futuro onde o estado é ditador e as pessoas nascem em laboratório (em menos tempo que o normal para assim economizar dinheiro do estado e além disso elas são geneticamente manipuladas visando a estabilidade social; eles são padronizados em grupos uniformes e os cientistas escolhem as caracteristica que cada grupo irá desevolver. Esses grupos passam por um sistema de aprendizado "tipo Lavagem cerebral" enquanto dormem, para assim terem em seu subconsciente o que é ou não de seu direito).

"Comunidade, Identidade, Estabilidade".
"O principio da produção em série aplicado à biologia".
"Incubar não era suficiente, mas predestinar e condicionar".


A finalidade do condicionamento é fazer as pessoas amarem o destino social a que não podem escapar.
Estava estinta a reprodução vivípara (Homem + Mulher = criança)
Após crescerem e irem se misturarem na sociedade, cada grupo tinha sua função e assim viviam em paz. O meio de transporte deles era foguetes para longas distâncias e helicoptero para curtas distâncias. As relações promiscuas eram estimuladas e todas as mulheres tomavam anticoncepcionais, mas se caso engravidassem o aborto era legalizado e estimulado.
Devido todo o avanço tecnológico a velhice era considerada uma doença que já tinha cura, as pessoas continuavam envelhecendo interiormente, mas fisicamente e aparentemente elas permaneciam jovens.
Para lazer existiam jogos e um tipo de cinema que só passava documentários autorizados pelo estado e tudo que era antigo era totalmente proibido, leituras e pesquisas eram desestimuladas.
Para que essa realidade não fosse questionada, o estado estimulou as pessoas desde criança a tomar alguns gramas de "soma" um tipo de droga entorpecente que deixava todos relaxados e tranquilos.
As poucas pessoas que pensavam diferente ou que se negavam a tomar o soma diariamente eram esiladas em ilhas distantes e sem acesso a nada que pudesse vir a por em perigo o poder do estado.
Fica claro o preço da paz e da felicidade da grande maiorida das pessoas.
Porém distante dessa sociedade ainda existia um lugar, onde antes era o méxico, que vivia um grupo considerado "selvagem". Eles tinham hábitos e costumes opostos da população do novo mundo. Eles ainda acreditavam em Deus, eram monogâmicos, vivíparos e claro também tinham sua fuga para os momentos de dificuldades: as bebidas alcoolicas.
Tudo estava aparentemente perfeito até um desses selvagens ser trazido para o Novo Mundo e causar questionamentos e espanto nas pessoas que teve contato.

Vale a pena ler esse livro porque percebemos que muitos livros distópicos da atualidade se inspiraram nele e por ele ter sido escrito em 1932 vemos o poder do imaginário do autor, fantástico. Confesso que ele começa interessante, fica chatinho e depois da página 100 você não consegue mais parar. Ele tem vários termos técnicos que deixa a leitura um pouco cansativa no começo mas depois de superada essa fase vale muito a pena continuar a leitura. Achei interessante a capa do livro e o detalhe para o tamanho do nome do autor bem maior que o do titulo do livro, isso indica que o autor era muito considerado na época.

Bem é isso espero que tenham gostado da resenha =)
Obrigada por ler até o final e não esqueçam de deixem seus comentários ok!!!

3 comentários:

  1. Esse livro esta na minha lista há tempos, Adous Huxley é um dos autores mais importantes da literatura.
    Eu adoro clássicos, mais ainda os de ficção cientifica. Ainda mais pelos conceitos que eles explicavam sem o embasamento que temos hoje.

    Beijos
    sobremimemeumundo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, 1932!!! Dá realmente para perceber as características de muitas histórias distópicas nesse livro.
    A capa me lembrou a série Vagalume, o estilo do desenho e tals. E o destaque no nome do autor é uma coisa tão rara de ver hoje.
    A história parace ser muito boa.
    Adorei a resenha.
    E Aline, eu recebi os marcadores *-* Amei!!! Vou fazer uma caixinha do correio e mostro eles.
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Também me lembrou muito a série Vagalume pela capa. Se a história for no mesmo estilo, eu quero ler, principalmente por ser ficção científica *--*

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir